Programa Básico em Anestesia Cardiovascular e Torácica

Home > Programa Básico em Anestesia Cardiovasc…


Programa de Aprimoramento Básico em Anestesia Cardiovascular e Torácica (CTVA)
Centro de Estudos ANESTE-Z
Fundação Adib Jatene / Clínica de Anestesia São Paulo
Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia

 

PÚBLICO-ALVO E OBJETIVOS

Programa de Aprimoramento em Anestesia Cardiovascular e Torácica (CTVA) do Centro de Estudos da Clinica de Anestesia São Paulo (ANESTE-Z) foi estabelecido com o objetivo de proporcionar uma sólida experiência clínica e acadêmica na formação especializada de anestesiologistas no manejo perioperatório de pacientes adultos e pediátricos submetidos a procedimentos cirúrgicos cardiovasculares complexos.

 

ORGANIZAÇÃO

O programa de aprimoramento é organizado e dirigido pelo Dr. Caetano Nigro Neto, TSA-SBA, PhD, MD, em conjunto com o Centro de Estudos ANESTE-Z.

O Dr. Caetano Nigro Neto é o Diretor Cientifico do Centro de Estudos ANESTE-Z, atualmente integrante do Comitê Internacional da Sociedade Americana de Anestesia Cardiovascular (SCA), representante do Brasil na Sociedade Europeia de Anestesia Cardiovascular e Torácica (EACTA) onde também é integrante do “Education Committee”  e diretor do programa de aprimoramento em Anestesia Cardiovascular e Torácica em São Paulo (CTVA / EACTA – São Paulo/Brasil).

Hoje, o centro de estudos ANESTE-Z possui um convênio de cooperação técnico-educacional para a capacitação prática de médicos anestesiologistas na área cardiovascular e de transplante cardíaco junto à Fundação Adib Jatene (FAJ) e em conjunto com o Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia e a Clínica de Anestesia São Paulo (CASP).

 

CERTIFICAÇÃO

O Centro de Estudos ANESTE-Z estabelecerá os critérios para a certificação. O aluno irá receber um certificado de pós-graduação lato sensu-MEC para o curso teórico emitido pela universidade conveniada e um certificado de treinamento em prática clinica emitido pela ANESTE-Z em conjunto com a Fundação Adib Jatene (FAJ) e Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (IDPC).

Para o recebimento do certificado teórico o aluno deverá cumprir todas as exigências determinadas pela universidade conveniada e ter frequência mínima exigida de 75% nas aulas teóricas.

Para o recebimento do certificado final de prática clinica, o aprimorando deverá ter todas as avaliações práticas requeridas durante o período de estágio, bem como o log-book com todos os procedimentos que participou durante o ano, com um mínimo exigido de exposição em procedimentos estabelecidos segundo o Curriculum EACTA (Erdoes G, Vuylsteke A, Schreiber JU et al. European Association of Cardiothoracic Anesthesiology (EACTA) Cardiothoracic and Vascular Anesthesia Fellowship Curriculum: First Edition. J Cardiothorac Vasc Anesth. 2020;34(5):1132–1141).

 

REQUISITOS PARA SELEÇÃO DO APRIMORANDO

Os candidatos devem ser certificados como médicos de acordo com o Conselho Regional de Medicina (CRM) e terem cursado o curso de residência médica em Anestesiologia de acordo com os padrões do programa de residência médica brasileira com certificação MEC e/ou SBA.

No caso de médicos estrangeiros, além do diploma médico devem apresentar diploma de 3 anos de Residência em Anestesiologia (reconhecido pela Sociedade do país de origem) e terem adquirido previamente o nível B2 na prova de proficiência em português (CELPE-Bras).

 

DURAÇÃO

O Programa é oferecido com a duração de um ano (Programa Básico), começando sempre em 1º de março com término no final de fevereiro do ano seguinte.

Existe ainda a possibilidade de um segundo ano opcional (Programas Avançados) nos programas de Anestesia para Doenças Congênitas do Coração e Ecocardiografia Perioperatória Avançada para Anestesiologistas. Neste caso os aprimorandos terão que preencher pré-requisitos mínimos para sua aceitação nestes programas.

 

ESTRUTURA DO PROGRAMA BÁSICO

O Programa é oferecido com a duração de um ano e segue as mesmas diretrizes dos programas de residência médica, as quais se apoiam nos seis pilares básicos para que os aprimorandos adquiram competência no aprendizado para promover alto grau de qualidade em cuidados médicos: cuidados para com os pacientes; conhecimento médico sobre ciências básicas, clínicas e correlatas; aprendizado e aprimoramento baseado na prática; habilidades interpessoais e de comunicação; profissionalismo e prática baseada em sistemas.

 

PROGRAMA

Durante o primeiro ano, o aprimorando será supervisionado diretamente por um consultor sênior (1:1) e terá funções de plantões, também sob supervisão.

 

PROGRAMA TEÓRICO | Carga horária: 500 horas

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ANESTESIA CARDIOVASCULAR E TORÁCICA BÁSICO (360 horas)

Neste curso, o aprimorando irá assistir aulas teóricas com temas da área de anestesia cardiovascular e torácica, as quais enfatizam a condução da anestesia, principais condutas e protocolos, técnicas anestésicas, monitorização e medicamentos anestésicos e adjuvantes utilizados na rotina da anestesia cardiovascular. O curso teórico é dividido em módulos que correspondem de uma forma geral às áreas básicas para o aprendizado.

DISCUSSÕES DE CASOS CLÍNICOS E CLUBE DE REVISTA (100 horas)

Também haverão discussões mensais de casos clínicos e clube de revista, com ênfase na discussão de protocolos, atualização de guidelines e melhora na qualidade do serviço.

CURSO EM ECOCARDIOGRAFIA PERIOPERATÓRIA (40 horas)

Neste curso, os alunos irão participar dos módulos I, II e III do curso de ecocardiografia perioperatória organizados semestralmente pela ANESTE-Z.

Observação: o aprimorando será motivado a participar de conferências cardiotorácicas nacionais e/ou internacionais, pelo menos uma vez ao ano. Além disso, participar de ensaios clínicos e estudos multicêntricos; redação de artigos científicos; planejamento e apresentação de casos clínicos em conferências e congressos.

 

PROGRAMA DE PRÁTICA CLÍNICA

O Programa de Prática Clínica tem uma carga horária mínima de 1.800 horas, em forma de rodízio mensais por áreas consideradas básicas, seguindo de uma forma geral o mesmo modelo do curriculum básico da EACTA. A parte prática será realizada no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (IDPC) e, durante o ano em curso, os aprimorandos terão todas as suas atividades práticas realizadas no centro cirúrgico, ambulatório de hemodinâmica, unidade de terapia intensiva (UTI) e setor de emergência, sempre supervisionados por um especialista sênior. Seguem os rodízios básicos:

1º mês: os aprimorandos participam de visitas pré-anestésicas supervisionadas, além de conhecer os diversos setores do hospital conveniado para melhor familiarização e ambientação:

– Introdução à seção de anestesia clinica cardiovascular, orientada pelos diretores do programa ou chefes de divisão.

– Gerenciamento de anestesia para procedimentos cardíacos padrão.

– Participação na clínica de anestesia pré-operatória, com avaliação pré-operatória, orientações para relacionamento interpessoal, profissionalismo e integração com outros setores do hospital e com o corpo clínico.

– Apresentação dos protocolos de assistência institucional.

– Participação em atividades educacionais contínuas e em conferências de casos clínicos. As atividades de pesquisa devem começar no primeiro mês e continuar durante todo o período do programa.

Do 1º ao 12º mês: os aprimorandos irão participar em uma escala de rodízio pré-estabelecida em áreas consideradas básicas para o treinamento em Anestesia Cardiovascular e Torácica. Essas áreas básicas e seus respectivos tempos de exposição aos casos clínicos e número mínimo de procedimentos cirúrgicos realizados, seguem de acordo com cada área descrita. Clique aqui e veja a tabela

ANESTESIA CARDÍACA: o aluno será treinado para assumir responsabilidade progressiva na condução da anestesia de pacientes adultos submetidos à cirurgia cardíaca. A meta deste rodízio é capacitá-los a fornecer cuidados especializados para atingir nível de consultor sênior, em cenários eletivos e de emergência. O treinamento inclui educação em avaliação pré-operatória e de pré-habilitação, monitorização básica e avançada, protocolos institucionais básicos, técnicas de anestesia regional, medicamentos anestésicos com preparo da anestesia em salas cirúrgicas, manuseio de medicamentos e assistência mecânica para suporte circulatório, administração de fluidos e hemoderivados, controle da coagulação e suporte de vida avançado. A exposição mínima adequada é de 100 cirurgias no total, e deve englobar cirurgias de revascularização do miocárdio, cirurgias de troca ou plastia valvares e reoperações, com e sem circulação extracorpórea.

ANESTESIA VASCULAR: este treinamento, inclui o manejo anestésico básico de pacientes adultos submetidos à cirurgia vascular. Deve abranger cirurgias vasculares típicas, como enxertos arteriais periféricos, endarterectomia de carótida, reparo aberto de aneurisma da aorta abdominal e procedimentos endovasculares da aorta abdominal e torácica. Também inclui aprendizado na inserção e uso de cateter para drenagem e monitorização da pressão liquórica, bloqueios do neuroeixo, monitorização cerebral e anticoagulação. O número mínimo adequado de exposição é de 25 casos clínicos no total.

ANESTESIA NO LABORATÓRIO DE HEMODINÂMICA: durante este rodízio o aluno irá exercer funções clínicas como membro da equipe de anestesia para procedimentos no laboratório de hemodinâmica, devendo incluir cateterismo cardíaco diagnóstico, implante percutâneo coronariano de stents (PCI) e valvuloplastia percutânea (valvas aórtica e mitral). Poderá também englobar o implante percutâneo de válvula aórtica transcatéter (TAVI) e, diagnóstico ou intervenções para doenças cardíacas congênitas (oclusão de canal arterial persistente, oclusão de comunicação interatrial, oclusão de comunicação interventricular, colocação de stents em artéria pulmonar e outros procedimentos híbridos). O tempo de exposição mínima deste rodízio é de 1 mês.

ECOCARDIOGRAFIA BÁSICA PERIOPERATÓRIA: durante a disciplina o aluno irá adquirir conhecimentos básicos e avançados de ecotransesofágico e transtorácico para a aquisição de imagens padrão em simulador, pacientes ambulatoriais ou pacientes cirúrgicos. A meta deste rodízio é o uso básico e prático para utilização da ecocardiografia perioperatória, sendo o aluno apto a interpretar e adquirir imagens durante um exame ecocardiográfico consistente. O tempo de exposição mínima é de 1 mês.

ANESTESIA E CIRCULAÇÃO EXTRACORPÓREA: o aluno terá treinamento básico para conhecimento geral do funcionamento da circulação extracorpórea (CEC), além de identificar e tratar as principais implicações fisiopatológicas da CEC. Isso deve ser feito com os anestesistas sênior durante cirurgias, além da equipe de perfusionistas. Irão adquirir conhecimento desde o preparo do material ao manejo da CEC durante cirurgias em pacientes adultos. Técnicas de administração de anestesia durante a CEC e monitorização da oximetria tecidual; manuseio e preparo das principais formas de cardioplegia e técnicas de proteção miocárdica durante este período. O tempo de exposição mínima é de 2 semanas.

UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA (UTI): o aluno irá acompanhar preferencialmente o pós-operatório de pacientes com patologia cardiovascular sob a orientação e supervisão de consultores da unidade. Deverá adquirir conhecimentos no suporte hemodinâmico, metabólico, respiratório e controle da analgesia do paciente durante o período pós-operatório. Deverá incluir aprendizado de métodos invasivo e não invasivo de ventilação; protocolos de sedação e de desmame de ventilação controlada; terapia de reposição renal intermitente ou contínua; manejo de dispositivos de assistência ventricular (balão de contra pulsação da aorta e outros); avaliação clínica neurológica e interpretação de imagens neurológicas;  manejo da disfunção cerebral; manuseio de marca-passo percutâneo de emergência e drenos de tórax (incluindo a colocação). O tempo de exposição mínima é de 1 mês.

ANESTESIA TORÁCICA: o treinamento do aluno baseia-se no gerenciamento anestésico de pacientes adultos submetidos a procedimentos torácicos. Devem ser incluídas cirurgia toracoscópica assistida por vídeo (VATS), toracotomias abertas e cirurgia traqueal. Além disso deverão adquirir experiência em técnica de ventilação pulmonar isolada e monopulmonar com o uso de tubos endotraqueais de duplo lúmen, bloqueadores brônquicos, broncoscopia de fibra óptica e visualização endoscópica das vias aéreas, técnicas de bloqueios periféricos torácicos guiados ou não por ultrassonografia e uso da peridural torácica para anestesia perioperatória e analgesia. Diagnóstico e tratamento da hipoxemia em ventilação monopulmonar e da hipertensão pulmonar. A exposição mínima durante este rodízio deverá ser de 25 casos.

Observação: o aprimorando deverá será manter um log-book atualizado com todos os procedimentos em que participou durante o ano. Isso deverá ser validado pelo supervisor.

Apesar de não fazer parte do ensino básico, os aprimorandos poderão participar de outros rodízios desde que isso não interfira no mínimo exigido pelo programa básico. Poderão acompanhar outros procedimentos mais complexos, como por exemplo cirurgias para correção de cardiopatias congênitas complexas, transplante cardíaco, cirurgias da aorta e setor de eletrofisiologia.

 

METAS

Durante os últimos 30 dias do programa, o aprimorando deverá ser capaz de trabalhar independente, sob supervisão remota. Um membro sênior do corpo docente estará sempre disponível.

Ao final do programa, o aprimorando deverá ser capaz de:

1. Atuar de maneira respeitosa, cortês, civil e ética, no melhor interesse aos seus pacientes.

2. Realizar uma avaliação pré-operatória abrangente do paciente submetido à cirurgia cardiovascular, interpretando os testes de função cardiovascular de forma racional.

3. Traçar estratégias para a uma correta pré-habilitação (aplicar escores de fragilidade e cognição).

4. Manejo das disfunções cerebrais no período perioperatório, como: AVC, delirium, delirium no despertar da anestesia e disfunção cognitiva.

5. Compreender a anatomia e a fisiologia cardiovascular normal.

6. Conhecer as alterações fisiopatológicas das doenças aórticas, coronárias, valvulares e suas implicações anestésicas.

7. Descrever as alterações das principais cardiopatias congênitas e sua implicação anestésica.

8. Usar racionalmente, no período perioperatório, os seguintes grupos de drogas: antiarrítmicos, inotrópicos, cronotrópicos, vasopressores, vasodilatadores, beta bloqueadores, diuréticos e anticoagulantes.

9. Compreender os princípios fundamentais da circulação extracorpórea (CEC), oxigenação por membrana extracorpórea (ECMO) e métodos de assistência circulatória e dispositivos de assistência ventricular (VAD).

10. Compreender os princípios da proteção do miocárdico e cerebral.

11. Conhecer a fisiologia da coagulação e interpretar adequadamente os testes de coagulação, bem como gerenciar de forma crítica o sangramento perioperatório usando drogas e terapia de transfusão.

12. Compreender as mudanças na fisiologia associada à hipotermia.

13. Planejar e realizar anestesia para procedimentos vasculares básicos.

14. Conhecimento básico de como instalar, interpretar e lidar com um marcapasso externo.

15. Desenvolver uma estratégia anestésica para o paciente cardíaco submetido a uma cirurgia não-cardíaca e para procedimentos realizados fora do bloco cirúrgico.

16. Demonstrar habilidade para instalar e interpretar dados de cateteres arterial, venoso central e de artéria pulmonar.

17. Adquirir e interpretar imagens avançadas de ETE e ETT.

18. Gerenciamento anestésico de pacientes adultos submetidos a procedimentos torácicos, como: cirurgia toracoscópica assistida por vídeo (VATS), toracotomias abertas, cirurgia traqueal, técnica de ventilação pulmonar isolada e monopulmonar com o uso de tubos endotraqueais de duplo lúmen e broncoscopia por fibra óptica.

19. Manejo básico pós-operatório de pacientes com patologia cardiovascular .

20. Adaptar e responder a situações de estresse e emergência, bem como coordenar ações com outros profissionais em unidades de cuidados intensivos ao paciente.

21. Participação em atividades de pesquisa básica e clínica com capacidade de interpretar criticamente a literatura publicada.

 

TAREFAS E RESPONSABILIDADES DO ALUNO

O aluno irá participar da rotina clínica, em conferências com a Divisão de Anestesiologia, bem como os setores Cardiologia Clínica, Cirurgia Cardiotorácica e Vascular, Estudos Eletrofisiológicos e Marca-passo, Doenças Congênitas do Coração, Métodos de Diagnóstico Cardiovascular e Cardiologia Intervencionista.

Também irá participar na preparação e apresentação de trabalhos para congressos, e todo o método e apoio didático será fornecido por meio de palestras e conferências coordenadas pelo Centro de Estudos ANESTE-Z.  Além disso, os projetos acadêmicos, incluindo a preparação e a publicação de artigos de revisão, capítulos de livros, manuais para ensino ou prática clínica, pesquisa clínica ou outras atividades acadêmicas serão oferecidos e fortemente encorajados.

O aluno será obrigado a manter um log-book de todos os procedimentos em que participou durante o ano.

 

AVALIAÇÕES

O progresso do aluno deve ser avaliado mensalmente pelo diretor do programa e consultores sênior, de acordo com a área de rodízio em que o aprimorando passou, sendo preenchida uma ficha de avaliação para cada rodízio efetuado. Clique aqui e baixe a Avaliação Geral do Aprimorando

Também deverão ter pelo menos três avaliações diárias de cada rodízio, avaliados por consultores sênior. Nesta avaliação diária deverá constar a atitude profissional, o conhecimento e o julgamento clínico do aprimorando, bem como suas habilidades práticas (como punção venosa profunda, punção arterial periférica para monitoramento, intubação com tubos endobrônquicos de duplo-lúmen e outros.), competência social, eficiência no manejo de pacientes e desempenho em cenários clínicos críticos. Clique aqui e baixe o Formulário de Avaliação Diária

Os aprimorandos também irão fazer avaliações de cada rodízio pelos quais passaram, além da avaliação especifica das aulas teóricas correspondentes ao rodízio efetuado. Clique aqui e baixe o Formulário de Estágio

 

CORPO CLÍNICO E INSTRUTORES

O diretor do programa tem vasta experiência em anestesia para cirurgia cardiovascular e torácica, tanto em pacientes adultos quanto pediátricos. O Dr. Caetano Nigro Neto é responsável pelo programa de aprimoramento. Ele dedicará tempo suficiente para fornecer liderança substancial ao programa e supervisão para os alunos. Além disso, outros membros seniores da equipe de anestesia irão atuar supervisionando e orientando os aprimorandos na prática clínica diária. A equipe de anestesia conta com mais de 15 consultores seniores com grande experiência e treinamento prévio em anestesia cardiovascular. Outros médicos de áreas como cardiologia e cirurgia cardíaca também colaboram com o programa.

 

DIRETOR DO PROGRAMA

Caetano Nigro Neto, MD, PhD, TSA-SBA

Fone: +55 11 983 156 024

E-mail: caenigro@uol.com.br

 

INSTRUTORES COLABORADORES 

Dra. Adélia Bergwerk MD:

Especialista em Anestesia Cardiovascular | Presidente do Centro de Estudos ANESTE-Z

Dr. Marcelo Alves Gonçalves MD:

Especialista em Anestesia Cardiovascular | Vice-Presidente do Centro de Estudos ANESTE-Z

Dr. Francisco José Lucena Bezerra MD:

Coordenador do Programa Teórico Básico | Especialista em Anestesia Cardiovascular

Dr. Vinícius T. N. da Silva Nascimento MD:

Coordenador do Programa Prático Básico | Especialista em Anestesia Cardiovascular | Especialista em ETE Perioperatório

Dr. Marcello Salgado MD; PhD; TSA-SBA:

Coordenador do Programa Teórico-Prático de Ecocardiografia Perioperatória | Especialista em Anestesia Cardiovascular | Observer Fellow in Cardiovascular Anesthesia and Intraoperative TEE – Cleveland Clinic Foundation (CCF)

Dra. Gretel Oliveira Nicolau MD:

Coordenadora do Programa de Anestesia Avançada para Doenças Congênitas do Coração | Especialista em Anestesia Cardiovascular | Especialista em Anestesia Avançada para Doenças Congênitas do Coração

Dra. Simone Pedra MD; PhD; NBE:

Vice-Coordenadora do Programa de Anestesia Avançada para Doenças Congênitas do Coração | Cardiologista

Dr. Emerson Costa MD:

Vice-Coordenador do Programa Prático Básico | Especialista em Anestesia Cardiovascular

Dr. Leonardo Izquierdo MD:

Vice-Coordenador do Programa Teórico-Prático de Ecocardiografia Perioperatória | Especialista em Anestesia Cardiovascular | Especialista em Anestesia Avançada para Doenças Congênitas do Coração | Especialista em ETE Perioperatório

Dr. Renato Tambellini Arnoni MD, PhD.:

Cirurgião Cardíaco

Dra. Andrea de Andrade Vilela MD; PhD; NBE:

Cardiologista | Chefe do Laboratório de Ecocardiografia

Dr. Eric Benedet Lineburger MD; PhD; TSA-SBA; FASE:

Especialista em Anestesia Cardiovascular

Dr. David Le Bihan MD; PhD; NBE:

Cardiologista

Dr. Rodrigo Bellio de Matos Barreto MD; PhD; NBE:

Cardiologista

Dr. Alexsander Takaishi Hamada MD:

Especialista em Anestesia Cardiovascular | Especialista em ETE Perioperatório

Dra. Ingrid Caroline Baia Souza MD:

Especialista em Anestesia Cardiovascular | Especialista em ETE Perioperatório

Dr. Flavio Maia Castilho M.D:

Especialista em Anestesia Cardiovascular

Dra. Helena Orquídea M.D:

Especialista em Anestesia Cardiovascular

PROCESSO DE SELEÇÃO

A seleção dos candidatos será feita pelo Centro de Estudos ANESTE-Z tendo como responsável o Dr. Caetano Nigro Neto.

Número de vagas:  13 vagas para o primeiro ano (Curso Básico)

Pré-requisito médicos brasileiros: 3 anos de Residência em Anestesiologia (reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e/ou pelo MEC).

Documentos: 

Pré-requisito médicos estrangeiros: 3 anos de Residência em Anestesiologia (reconhecido pela Sociedade do País de Origem).

Documentos:

  • Diploma de Médico (cópia)
  • Diploma Traduzido 
  • Curriculum Vitae, cópia dos documentos pessoais
  • Comprovante de Residência Médica em Anestesiologia
  • Uma carta de Apresentação
  • 3 fotos 3X4
  • Proficiência da língua portuguesa nível B2, emitido pelo CELPE-Bras

Prova escrita: composta por vinte questões de múltipla escolha, abrangendo temas de anestesia geral (10 questões) e anestesia cardiovascular (10 questões), sendo que cada acerto terá um valor de 2 pontos.

Entrevista e análise de curriculum: será feita logo após a prova escrita.

Observação: as notas finais, para fins de classificação dos candidatos, serão definidas de acordo com os seguintes pesos mencionados abaixo (valor máximo de 100): 40 prova escrita | 20 currículo | 40 entrevista